Ministério da Educação adota ações para melhorar a leitura e compreensão de textos entre jovens no Brasil

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Um estudo divulgado recentemente Programme for International Student Assessment (Pisa) mostra que metade dos jovens brasileiros, entre 15 e 16 anos, não possuem nível de leitura mínimo para o exercício pleno da cidadania. Preocupado com essa realidade, o Ministério da Educação (MEC) está investindo em várias frentes para reverter esse quadro. Uma delas é o aprimoramento do livro didático, por meio do Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD).

O documento elaborado pelo Pisa, que em livre tradução significa Programa Internacional de Avaliação dos Estudantes, mostra que em 2018, o Brasil caiu no ranking mundial em matemática e ciências: 65º em matemática, em um ranking de 70 países. Em leitura, ficou estagnado, na posição 59.

De posse dessas informações, o MEC em cooperação com o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) publicou o Edital nº 01/2021 – Coordenação Geral do Livro (CGPLI), do Ciclo 2023 – Anos Iniciais do Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD). O objetivo é incentivar a leitura por meio dos livros didáticos, que são voltados para os anos iniciais do ensino fundamental, considerando evidências científicas e experiências exitosas nacionais e estrangeiras, com ênfase no ensino de Matemática e de Língua Portuguesa, visando reconhecer a importância da leitura com fluência e compreensão.

O edital é um dos resultados do compromisso do Ministério da Educação com a promoção da qualidade da educação pública e da superação dos desafios educacionais do país, uma vez que é dever da pasta promover os esclarecimentos pertinentes à sociedade civil. Assim, as deficiências identificadas nos últimos anos da educação básica não surgem espontaneamente, como que por uma problemática restrita ao ensino médio ou aos anos finais do ensino fundamental, mas tem origem na educação infantil e no ciclo formal de alfabetização.