FNDE pede ‘compreensão’ por atrasos no PNLD Literário e faz recomendação importante

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Diante da repercussão da notícia de que quase 20% dos livros do PNLD Literário não estariam sequer contratados, o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) enviou aos editores que participam do certame um e-mail com alguns esclarecimentos.

Na mensagem, o órgão responsável pelas compras de livros reafirma que o edital provocou um aumento no volume de trabalho: “apenas no âmbito desse Programa, há cerca de 250 editoras participantes e, por isso, solicitamos a compreensão de todos, tendo em vista o enorme volume de trabalho sob nossa responsabilidade”. Apesar disso, o órgão busca tranquilizar os editores ao afirmar que “tem envidado todos os esforços para que os contratos do PNLD Literário 2018 sejam firmados o mais breve possível”.

Houve relatos de editores que se anteciparam e já teriam dado um sinal aos seus fornecedores gráficos. O e-mail – assinado por Luciana M. Gottschall, coordenadora de contratos, licitações, liquidação e controle de qualidade – desaconselha essa iniciativa: “o FNDE orienta que a produção das obras NÃO [grifo deles] seja iniciada antes da assinatura, por ambas as partes (editora e FNDE), do contrato administrativo”. Ao todo, o edital prevê a compra de 58 milhões de exemplares de 256 editoras.