Escolas precisam realizar atualização cadastral para receberem materiais acessíveis

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Chegou o momento de as escolas indicarem o número de estudantes que utilizam livros didáticos em Braille, para receberem os materiais acessíveis. O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) disponibilizou a Ferramenta Acessibilidade, no sistema PDDE Interativo/Simec, com o quantitativo de alunos cegos registrados no censo escolar de 2020. As escolas devem acessar a ferramenta e aprovar ou alterar os dados. Ou seja, precisam confirmar se há usuários do Braille no ensino fundamental em 2021 e a quantidade correta.

“Com essa confirmação, será possível mapear de forma exata a escola em que o estudante está matriculado e quais unidades realmente precisam deste valioso recurso”, destaca o presidente do FNDE, Marcelo Ponte.

O sistema ficará aberto até 7 de maio. Após essa data, não será mais possível efetuar registros. O Manual Acessibilidade 2021, com as orientações para preenchimento do quantitativo de estudantes e professores usuários do Braille, está disponível para consulta aqui.

Para alunos com baixa visão e surdo-cegueira que não utilizam o sistema Braille, a autarquia distribui livros em formato EPUB, que permite a ampliação dos caracteres, a audição do conteúdo e o uso de contraste para leitura. Nesse caso, a escola deve solicitar o material por meio da Ferramenta EPUB, para os anos finais do ensino fundamental e ensino médio, ou pelo e-mail coled_fnde@fnde.gov.br, para os anos iniciais do ensino fundamental.

Para mais informações sobre o Programa Nacional do Livro e do Material Didático (PNLD), basta acessar o link a seguir: https://www.gov.br/fnde/pt-br/acesso-a-informacao/acoes-e-programas/programas/programas-do-livro.