Dia dos Pais e volta às aulas impactaram positivamente o varejo de livros no Brasil

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

De acordo com a Nielsen, o faturamento com a venda de livros cresceu 26,1% em comparação com 2020.

O último Dia dos Pais deu sinais claros de uma possível recuperação do comércio varejista no Brasil. Um estudo da Serasa Experian considerando apenas as vendas em lojas físicas apontou crescimento de 6,2% em relação a 2020. É o maior crescimento desde 2011. A Associação Comercial de São Paulo (ACSP) apresentou um registro ainda mais positivo – crescimento de 17,9% nessa mesma base de comparação. Por trás desse crescimento está o fim das restrições ao comércio em boa parte do país. E no varejo de livros? Como o consumidor se comportou na data comemorativa? O Painel do Varejo de Livros no Brasil, realizado pela Nielsen em parceria com o Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL), também aponta crescimento importante no período. O relatório analisa as vendas realizadas entre os dias 19 de julho e 15 de agosto, incluindo, portanto o Dia dos Pais, comemorado em 2021 no dia 8 de agosto. Nesse intervalo, os estabelecimentos monitorados pela Nielsen venderam 3,77 milhões de exemplares e apuraram faturamento de
$ 157,15 milhões com a venda de livros. Comparando com igual período de 2020, isso representa crescimento de 26,1% em valor e de 19,7% em volume. A análise completa do relatório pode ser lida na matéria que está no PublishNews+, a área exclusiva para assinantes do PN. Os artigos estão disponíveis gratuitamente na plataforma e para acessá-los é preciso fazer um cadastro prévio clicando aqui. Com o cadastro feito e logado na plataforma, você poderá ler o artigo clicando aqui.