Desvinculação Total do Orçamento Para Educação Básica Coloca Em Risco Financiamento Educacional 

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Desvinculação total do orçamento para Educação Básica coloca em risco financiamento educacional como um todo e vai na contramão do Novo Fundeb

Circulado pelo Congresso em Foco, o relatório preliminar da PEC Emergencial, do senador Márcio Bittar (MDB-AC), revoga trechos do artigo 212 da Constituição Federal, extinguindo a subvinculação dos recursos à manutenção e desenvolvimento de ensino para União, Estados e Municípios (Inciso IV do Art. 4º da PEC).

Tal medida muda completamente o contexto orçamentário da educação brasileira.

A desvinculação, além de potencialmente levar a uma redução substancial dos gastos públicos com Educação, inviabilizará a implementação do Fundeb, mecanismo de redistribuição dos recursos vinculados à educação. Importante lembrar que a Emenda Constitucional 108, aprovada de forma quase unânime no Congresso Nacional em 2020, tornou o Fundeb mais justo e eficiente na distribuição dos recursos educacionais.

A desvinculação não pode ser aprovada de forma aligeirada e oportunista no contexto da pandemia e político. Os recursos da educação precisam ser protegidos das pressões de curto-prazo e do populismo. Uma demonstração do risco iminente é justamente a execução orçamentária e repasses da União, cada vez menores e inconstantes na atual gestão federal.