Escolas começarão a escolher livros didáticos de 2010 na semana que vem

Entre os dias 8 e 28 de junho, escolas públicas que oferecem as séries inicias do ensino fundamental devem escolher os livros didáticos que serão utilizados entre 2010 e 2012 pelos estudantes desta etapa. As informações são da Agência Brasil. Essas escolas têm esse prazo para escolher no site do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) os livros a serem remetidos pelo Ministério da Educação (MEC). 
 
Para orientar escolas e secretarias de educação, o Ministério da Educação (MEC) réune até quarta-feira (3) em Brasília gestores de 150 municípios do Norte e Centro-Oeste. Já foram realizados outros três encontros semelhantes em outras regiões. 
 
Os guias que listam as obras disponíveis no Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) de 2010 já estão chegando às escolas. “Nós estamos fazendo todo esse trabalho de preparação para a escolha, orientando os gestores sobre como foi o processo de avaliação e quais as possibilidades oferecidas”, explicou a coordenadora-geral de materiais didáticos do MEC, Jane Cristina da Silva.  
 
Triagens  
 
As obras que compõem o PNLD passam por uma série de triagens. Primeiro, as obras são pré-avaliadas pelo FNDE e pela Secretaria de Educação Básica do MEC. 
 
Em seguida, comissões formadas nas universidades públicas avaliam o material do ponto de vista pedagógico. Após a escolha de um conjunto de livros para cada disciplina, é a vez de a escola selecionar as obras que mais se adequam ao projeto pedagógico da unidade.  
 
Em 2008, o FNDE adquiriu 103 milhões de exemplares de livros de diferentes disciplinas, com custo de R$ 719 milhões. Atualmente, o programa do livro didático atende 31 milhões de estudantes do ensino fundamental e mais 7 milhões do ensino médio. 
 
Escolha de obras  
 
A representante da Secretaria de Educação do município de Planalto da Serra (MT), Valquíria Carvalho, conta que, nas escolas, professores e diretores têm muita dificuldade para escolher as obras. “O material é muito vasto, por isso essa orientação é importante. A análise tem que ser bem aprofundada para que a gente não selecione um material inadequado”, apontou.  
 
Segundo a coordenadora-geral de materiais didáticos do MEC, para compor o programa do livro didático, o material precisa seguir alguns critérios, entre eles não veicular informações preconceituosas ou de cunho ideológico. “A obra precisa trazer os conceitos corretos e as informações atualizadas. Também precisa ter uma coerência teórico-metodológica, ou seja, textos de apoio e atividades do livro tem que seguir a mesma linha metodológica”, explicou.  

 

2019.06_casaeducacao.jpg





banner escola democratica

relatorio 2014 2015 banner2

banner bienal2014 pequeno

b trajetoria



Pesquisa

Boletim Abrelivros

Digite os dados, abra o e-mail e confirme sua assinatura.

Abrelivros - Associação Brasileira de Editores e Produtores de Conteúdo e Tecnologia Educacional 
Rua Funchal, 263 - Conj. 62 - Vila Olímpia
CEP 04551-060 - São Paulo - SP - E-mail: contato@abrelivros.org.br

Midiamix Editora Digital desenvolveu esta publicação com Joomla