Competência 6: trabalho e projeto de vida

O que a BNCC diz: Valorizar a diversidade de saberes e vivências culturais e apropriar-se de conhecimentos e experiências que lhe possibilitem entender as relações próprias do mundo do trabalho e fazer escolhas alinhadas ao exercício da cidadania e ao seu projeto de vida, com liberdade, autonomia, consciência crítica e responsabilidade.

Esclarecendo a competência
Compreende a capacidade de gerir a própria vida. Os estudantes devem conseguir refletir sobre seus desejos e objetivos, aprendendo a se organizar, estabelecer metas, planejar e perseguir com determinação, esforço, autoconfiança e persistência seus projetos presentes e futuros. Inclui a compreensão do mundo do trabalho e seus impactos na sociedade, bem como das novas tendências e profissões. Para se aprofundar, saiba como Sobral, no Ceará, desenvolve o projeto de vida na rede municipal.

Áreas que mais contribuem para seu aprendizado
Ciências Humanas.

O que os alunos precisam desenvolver (até o fim do Fundamental)
- Determinação: devem ser capazes de utilizar estratégias para planejar-se e estabelecer metas pessoais e de aprendizagem, tendo em vista projetos presentes e futuros. Os alunos necessitam aprender a persistir, manter o foco e cumprir compromissos pessoais e escolares com qualidade.

- Esforço: compreender o valor do esforço para o alcance de seus objetivos acadêmicos e projetos presentes e futuros; investir na aprendizagem e no desenvolvimento para melhoria constante e buscar apoios para seu crescimento pessoal, escolar e social.

- Autoeficácia: confiar na capacidade de utilizar fortalezas e fragilidades pessoais para superar desafios e alcançar objetivos.

- Perseverança: lidar com estresse, frustração e adversidade, persistindo mesmo em situações de ambiguidade e dificuldade, em prol de projetos presentes e futuros. Abraçar novos desafios, confiando na capacidade de superar limites.

- Autoavaliação: refletir continuamente sobre seu próprio desenvolvimento e sobre suas metas e objetivos, considerando a devolutiva de colegas e professores.

- Compreensão sobre o mundo do trabalho: ter visão ampla e crítica sobre dilemas, relações, desafios, tendências e oportunidades no mundo do trabalho; identificar um espectro amplo de profissões e suas práticas e reconhecer o valor do trabalho como fonte de realização pessoal e de transformação social.

- Preparação para o trabalho: reconhecer as próprias aptidões e aspirações, associando-as a possíveis percursos acadêmicos e projetos profissionais e refletir sobre perspectivas para o presente e futuro, projetando metas para o Ensino Médio.

“É essencial ler com atenção e comparar o que dizem os enunciados das competências gerais com o das competências específicas das áreas de conhecimento e dos componentes curriculares. Ao fazer isso, é possível perceber conexões diretas, que facilitam o planejamento.”

Como relacionar essa competência às habilidades para planejar aulas?
Projeto de vida está relacionado com a capacidade dos alunos refletirem sobre desejos e objetivos não apenas para o futuro, mas também para agora. Isso inclui planejar o que farão a cada ano e etapa de ensino, aprendendo a se organizar, estabelecer metas e definir estratégias para atingi-las. Também é necessário saber lidar com frustrações para superar eventuais dificuldades e não desistir no meio do caminho. E, se for o caso, reavaliar as decisões.

Os professores de todos os componentes curriculares podem colaborar trabalhando essas questões para elaboração de métodos de estudo: como ajudar a criança e o jovem a se organizar para fazer as tarefas da escola e para estudar? Como prepará-los para perseverar e avaliar o que fazem? Isso de acordo com as particularidades de cada disciplina. E só depois extrapolar para outros âmbitos da vida dos alunos.

Como fazer o estudante entender o uso responsável dos recursos financeiros e econômicos deve estar no radar do docente de Matemática no momento da elaboração das aulas. Esta reportagem debate como a Base incluiu educação financeira entre seus conteúdos.

Em Ciências Humanas, surge o aprendizado sobre o mundo do trabalho, com complexidade crescente conforme o estudante avança no Fundamental. Ele pode começar com o reconhecimento sobre as profissões dos pais ou responsáveis e seguir com debates sobre as características de inúmeras atividades em diferentes setores da economia, as diferenças entre campo e cidade, as mudanças provocadas pela tecnologia no setor produtivo e o impacto do trabalho na vida das pessoas e na sociedade. Tudo isso com perspectiva histórica e geoeconômica sobre as transformações ocorridas nas relações, no universo do trabalho e nos direitos do trabalhador no Brasil e no mundo. No Ensino Médio, entra a parte vocacional, de pensar nas profissões contemporâneas, nas opções para cada aluno e em como se preparar para exercer o que gosta.

A competência na prática

Ano: 4º ano

Componente Curricular: Geografia

Habilidade na BNCC: Descrever processos migratórios e suas contribuições para a formação da sociedade brasileira. (EF04GE02)

Como abordar: Uma opção é analisar o fluxo de trabalhadores em diferentes momentos da economia brasileira: na exploração do ouro e metais preciosos, na extração do látex e na industrialização do país, entre outros. Nesta reportagem, a professora utilizou vários textos e imagens como referência, e também entrevistas com familiares dos alunos para discutir relações de trabalho, necessidade de deslocamento em função do emprego, entre outros assuntos.

 





banner escola democratica

relatorio 2014 2015 banner2

banner bienal2014 pequeno

b trajetoria



Pesquisa

Boletim Abrelivros

Digite os dados, abra o e-mail e confirme sua assinatura.

Abrelivros.org.br - Associação Brasileira de Editores de Livros Escolares
Rua Funchal, 263 - Conj. 62 - Vila Olímpia
CEP 04551-060 - São Paulo - SP - E-mail: contato@abrelivros.org.br